Home


Notícias


Quem somos


O Fundador


Onde estamos


Portugal

    Guimarães

     Fátima

     Tortosendo

     Lisboa

     Almodôvar

     Prior Velho


Publicações

    Contacto SVD

     SVD ao Encontro

     AgendaJovem


Mãos Missionárias


CAVIM


Bíblia


Pastoral Vocacional


Justiça e Paz


AMIVD


Diálogos


Antigos Alunos

     Lux Mundi


Evangelho do dia


Intenções

    Missionárias


Links


Contactos


Galeria de Fotos


Relatos da Missão

 

 

Campanha Mãos Missionárias 2021

MÃOS QUE FAZEM A DIFERENÇA!

 

Mãos que fazem a diferença! Mãos que dizem a linguagem do coração. Mãos que se abrem para dar de si o que outras mãos paciente e dolorosamente esperam.

É a Campanha Mãos Missionárias 2021 que será construída pelas mãos de quem, em atitude de missão, deixa que as suas mãos se transformem nas mãos de Deus que necessita das minhas, das tuas, das nossas mãos.

Um convite, um desafio, um pedido. Que as mãos digam o que habita o coração que vê e, então, em vários lugares do mundo, outros irmãos e irmãs dirão OBRIGADO. É a missão a acontecer.

 

  Projecto 1Índia - Escola em Hutupani

Responsável: P. Fuljames Indwar svd

Ajuda: 4.500 €

 

Hutupani é a comunidade maior da paróquia de Kiralaga. Esta aldeia situa-se a uns 20 quilómetros do centro da paróquia.

Percorrendo o mapa da Índia, teremos de adentrar-nos na selva, para chegarmos a estas localidades. Kiralaga pertence ao estado de Odisha, localizado na região leste da Índia. Trata-se de um estado de grande extensão territorial. É considerado o terceiro estado em população tribal daquele imenso país. A capital chama-se Bhubaneswar, uma cidade metropolitana que fica a 500 quilómetros de Kiralaga.

Rourkela é a cidade e a diocese, à qual pertence Kiralaga. São 120 quilómetros de distância entre Kiralaga e a sede da diocese.

A comunidade de Hutupani é constituída por cerca de 110 famílias católicas. Os habitantes são pobres e vivem do campo. Mas nem sempre têm a sorte de colherem os produtos cultivados, pois frequentemente sofrem ataques de elefantes selvagens que, entre outras coisas, destroem as colheitas.

Em Hutupani uma escola católica até ao quinto ano. Ali estudam umas 70 crianças entre rapazes e raparigas. O cuidado e manutenção da escola é da responsabilidade da paróquia.

A escola está, tal como se pode ver pelas imagens, num estado lastimável. Sem mesas, nem bancos e com paredes em condições precárias, não há um chão onde se podem sentar as crianças, em um teto que as protege do sol e das chuvas.

Sucede que, devido à falta de recursos, muitas das crianças desta aldeia não podem viajar para outros lugares, para frequentar outras escolas.

Ali estão os Missionários do Verbo Divino. Ali está o Padre Fuljames Indwar, também do Verbo Divino. Que diz o Padre Fuljames? Que, dado que a qualquer momento a escola poderá cair, e ali estão aquelas crianças que gostariam de estudar, é preciso reconstruir a escola.

Para avançar com este projeto, as pessoas da paróquia estão prontas a ajudar com o seu trabalho, mas precisam de comprar material e de quem os ajude.

 


  Projecto 2:  Angola - Sem marido e sem nada

 

Responsável: P. Eduardo Sito svd

Ajuda: 4.000€

Bem ao norte de Angola, na região das Lundas, encontra-se a diocese do Dundo. Em termos de território, esta diocese é um pouco maior que Portugal.

D. Estanislau Chindecasse é o bispo da diocese; o seu administrador é o Padre Eduardo Sito. Os dois são missionários do Verbo Divino.

É uma graça de Deus poder comunicar com estes dois missionários e ouvir o coração deles a falar. Com algumas reservas, o P. Eduardo foi-se animando para apresentar a situação que hoje colocamos aos nossos queridos benfeitores.

Sucede que, ao morrer o marido, os seus familiares chegavam para tomar posse dos bens, levando a que a viúva ficasse praticamente sem nada. Esta situação cultural é descrita por uma senhora que ficou em tal estado. Trata-se de Domingas Muachiânvua que vive no bairro Camatundo, no município do Chitato, província de Lunda-Norte. Após a morte do marido, em 2019, ficou com três filhos, duas meninas e um rapaz. Naquela altura, diz ela: “caiu-me um balde de água fria, pois os familiares do meu marido ficaram com casa e mobília”. Ela foi acolhida pelo irmão, ficando ali a viver com dois filhos, enquanto a outra filha foi viver para a casa da sua irmã.

Perante tal situação, o filho “na qualidade de homem, sentiu-se forçado a assumir a responsabilidade, cuidando de mim e das irmãs, e fazendo o serviço de moto-táxi para sobrevivermos”. Sucedeu que o rapaz viria a ficar sem trabalho, porque a polícia verificou que não tinha documentos. Desta maneira, aquela viúva depende “da nossa lavra onde às vezes preparar o carvão para garantir o nosso sustento”.

O número de tais situações é significativo e a diocese sente a necessidade de apoiar estas viúvas que ficam abandonadas e sem nada. Para responder a projetos que permitam a dignidade destas mulheres, o Padre Eduardo apresenta-nos este pedido.

 


  Projecto 3:  Congo - Equipamento para maternidade de KatendeAjuda: 4.000€

 

Responsável: P. Constantino Malu svd

Ajuda: 4.000€
 

Katende tem cerca de 18.000 habitantes. Fica situada na província de Kasai-Central, na República Democrática do Congo. Esta região tem sido devastada por múltiplas guerras, cujas consequências recaem mais fortemente sobre os pobres.

Para responder às necessidades da população, e com donativos de diversas instituições, o edifício para a maternidade está a ser construído. Desta maneira, começou-se a dar forma ao projeto para que as pessoas tenham acesso a alguns cuidados de saúde, sobretudo mulheres e crianças. Entre as consequências da guerra, encontramos órfãos abandonados depois da morte trágica dos pais, mulheres violadas e viúvas em grande quantidade.

O projeto tem como objetivos a construção do espaço de saúde, a proximidade do serviço de saúde, diminuição da taxa de mortalidade de mulheres e crianças e a valorização da mão-de-obra local, na medida em que esta colabora na edificação da obra. O funcionamento desta maternidade será assumido por uma Congregação religiosa de Irmãs.

Equipar agora aquela estrutura é a próxima etapa. São necessárias camas, colchões, etc.

A trabalhar entre nós, na região de Nisa, o P. Constantino Malu é a voz que nos faz chegar este pedido. Vamos abraçar este desafio?

 


  Projecto 4:  Brasil - Caminhos de inclusão

Responsável:

Presidente da Associação, Maria Ângela Oliveira

Ajuda: 3.000€

 

Deparamo-nos com pessoas (crianças, jovens e adultos) com diversos tipos de deficiência. A realidade desafia-nos e algumas respostas vão surgindo.

A Associação do Amor Inclusivo é uma dessas respostas que vai percorrendo o seu caminho em São Paulo, Brasil. Procura oferecer um conjunto de serviços, assim como também uma maneira de ver a pessoa com deficiência como um cidadão digno, com os seus direitos. Por isso, aposta na educação e inclusão social de pessoas com deficiência. Importa sublinhar a dimensão do compromisso com a sociedade e as pessoas com deficiência, na concretização de ações sociais transformadoras. Procura pôr em prática, entre outras coisas, uma educação de qualidade, promover a qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho, outros cursos de acordo com as necessidades, promoção de debates e fóruns com outras instituições, valorização das potencialidades e protagonismo das pessoas com deficiência, etc.

Para responder às necessidades que sente o dever de abraçar, a Associação procura apoio no país e no estrangeiro. É por isso que, através de um dos missionários do Verbo Divino, a Associação do Amor Inclusivo chegou até nós. Para um maior conhecimento, pode consultar o blog https://aainclusivo.blogspot.com/. Ali poderá ver como fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas, nas mãos que sabem ser generosas.

 


  Projecto 5:  Ajuda às Missões

 

OUTROS PEDIDOS

 

Responsável: Secretariado Missionário

Ajuda: 7.500€

 

Há algumas situações que já se vão apresentando e outras imprevistas que surgirão, tal como aconteceu na parte final de 2020 o drama dos deslocados de Cabo Delgado, em Moçambique, drama este que continua a bater-nos à porta.

As situações gritantes são muitas e com acentos bem diferentes. O grito em pedido de auxílio é marca comum a todas elas. Certamente que é impossível ir ao encontro de todos os pedidos que se apresentam. Mas, de mãos dadas e com um coração que vê, poderemos ser bálsamo em muitas situações de dor e sinal de esperança, quando a escuridão parece querer dominar.

Tenho a graça de ser testemunha de tantos gestos de partilha. Pela graça de Deus e pelas mãos que falarão dos vossos corações que veem, continuarei a ser testemunha de muitos e profundos gestos de partilha.

A todos agradeço de coração. Que Maria, Rainha das Missões, nos toque com o seu coração maternal.

 


 

Ajude-nos a ajudar

Envie o seu donativo para:

Secretariado Missionário do Verbo Divino

Rotunda dos Peregrinos, 101
2495-412 Fátima FÁTIMA


proc.missoes.fatima@verbodivino.pt

Transferência Bancária: IBAN - PT 50 0010 0000 36589570001 48

Cheque em nome de: Província portuguesa da Congregação do Verbo Divino

 

© Missionários do Verbo Divino - Portugal - 2007
Webdesign: J. Leonel de Sousa - svd